Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Ação de enfrentamento à violência levou conscientização às ruas de feu rosa

Um dos compromissos da administração municipal é levar os serviços da Prefeitura para mais perto das comunidades. Nesta quarta-feira (30), foi realizada pela primeira vez a "Caminhada Conta Comigo", na qual a equipe da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (Seppom) circulou pelo bairro Feu Rosa para conscientizar a comunidade sobre a importância do enfrentamento à violência contra a mulher.

Um dos compromissos da administração municipal é levar os serviços da Prefeitura para mais perto das comunidades. Nesta quarta-feira (30), foi realizada pela primeira vez a “Caminhada Conta Comigo”, na qual a equipe da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (Seppom) circulou pelo bairro Feu Rosa para conscientizar a comunidade sobre a importância do enfrentamento à violência contra a mulher.

A atividade marcou o encerramento da programação do “Agosto Lilás” e contou com panfletagem no comércio local, diversas mulheres relataram casos de violência e puderam receber orientações e encaminhamentos, conforme explica a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Lilian Mota.

“Uma jovem saiu com atendimento psicossocial marcado e foi orientada a buscar medida protetiva diante dos fatos relatados por ela durante o atendimento”, disse a secretária.

Algumas mulheres foram abordadas na unidade de saúde e convidadas a participar de uma roda de conversa, onde, além de receber orientações, puderam relatar e denunciar casos de violência de gênero.

Além da conscientização sobre a violência, as mulheres foram beneficiadas por serviços de saúde como aferição da pressão arterial e a medição de glicemia, além de receber orientações sobre serviços específicos para o público feminino, como marcação de mamografias e exames preventivos.

“Foi muito positivo, vamos repetir este formato de atuação em outras unidades. A gente vê a importância deste evento porque a política pública de enfrentamento à violência é muito delicada e muitas vezes precisa ser feita de forma muito silenciosa, discreta, até para atingir nosso público alvo, que são as mulheres que ainda não foram atendidas pela rede e estão hoje no isolamento de suas casas ”, destaca a secretária.

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.