Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

ANS define novas regras para produtos de terapia avançada

No início de setembro, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) deu aval às novas normas de cobertura para terapias avançadas a serem garantidas pelas operadoras de planos de saúde. De acordo com a abordagem, os produtos, que recebem a classificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no momento de seu registro, passarão agora pelo processo de análise técnica e envolvimento da comunidade para, em seguida, serem incorporados à lista de coberturas obrigatórias dos serviços de saúde suplementar.

No início de setembro, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) deu aval às novas normas de cobertura para terapias avançadas a serem garantidas pelas operadoras de planos de saúde. De acordo com a abordagem, os produtos, que recebem a classificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no momento de seu registro, passarão agora pelo processo de análise técnica e envolvimento da comunidade para, em seguida, serem incorporados à lista de coberturas obrigatórias dos serviços de saúde suplementar.

As terapias avançadas com o uso de material biológico são procedimentos médicos que utilizam substâncias como proteínas, genes ou células, para ajudar na cura do corpo ou combater doenças. Já existem tratamentos em desenvolvimento para várias condições, incluindo lesões na medula espinhal, doenças cardíacas, osteoartrite, enfermidades pulmonares e outras doenças inflamatórias e autoimunes.

As terapias avançadas representam uma abordagem inovadora para o tratamento médico, além de oferecer possibilidades de recuperação e melhoria da saúde.

“A nova regra da ANS é um marco científico vitorioso, onde as células-tronco tornam-se protagonistas de uma revolução na prática médica”, avalia o cientista José Ricardo Muniz Ferreira, que estudou a fundo e aprimorou a técnica de extração, armazenamento e cultivo das células-tronco mesenquimais. Hoje, o profissional comanda o centro pioneiro no isolamento, expansão e criopreservação de células-tronco do dente, tecido adiposo e do céu da boca (periósteo do palato) do país, a R-Crio.

O laboratório atua em diversas frentes voltadas ao desenvolvimento da saúde a fim de impactar positivamente a vida das pessoas e contribuir para a evolução da medicina regenerativa a partir das células-tronco. Nasceu em 2014, a partir da união de três empreendedores capixabas, acadêmicos e pesquisadores: Brunella Bumachar, Alexandre Serafim e José Ricardo Muniz Ferreira.

A R-Crio tem corpo científico reconhecido internacionalmente, incluindo uma base no Space Florida, na estrutura dedicada às ciências da vida, onde atua no desenvolvimento de produtos para medicina regenerativa, baseados em células-tronco cultivadas em ambientes com diferentes condições de gravidade e oxigenação, sob o intuito de controlar o processo de envelhecimento celular.

“Nosso objetivo sempre foi contribuir significativamente e como vanguarda em saúde para que a longevidade com qualidade de vida esteja, efetivamente, ao alcance da ciência, da clínica e da sociedade. As novas regras da ANS favorecem à população o  acesso ao medicamento biológico como terapia para as principais doenças agudo-degenerativas, respeitando às condições regulatórias para o uso”, finaliza Muniz Ferreira.

Notícias Recentes

Anúncio publicitário

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.