Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

​Concluído projeto de píer flutuante que atenderá pescadores da Prainha de Vila Velha

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, através da Diretoria de Agricultura e Pesca, promoveu, nesta terça-feira (22), uma reunião com a participação de representantes da Colônia de Pescadores Z2 e da Associação de Pescadores de Vila Velha (APEVIL). O objetivo da agenda foi a discussão sobre a fase inicial de implantação do píer da Prainha. O projeto foi concluído e, agora, aguarda aprovação dos órgãos da União.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, através da Diretoria de Agricultura e Pesca, promoveu, nesta terça-feira (22), uma reunião com a participação de representantes da Colônia de Pescadores Z2 e da Associação de Pescadores de Vila Velha (APEVIL). O objetivo da agenda foi a discussão sobre a fase inicial de implantação do píer da Prainha. O projeto foi concluído e, agora, aguarda aprovação dos órgãos da União.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Everaldo Colodetti, o projeto foi elaborado por um engenheiro naval, como fruto de diversas tratativas técnicas e após a realização de complexos estudos sobre a maré na região da Baía de Vitória, que tem influência direta na enseada da Prainha.

“Este projeto já foi entregue e agora se encontra sob a análise da Capitania dos Portos, a quem cabe a aprovação e a autorização para o início da construção. O píer visa aprimorar as condições operacionais dos pescadores, servindo de atracadouro e base para embarque e desembarque de pescados, e também para organizar o fluxo de embarcações onde funciona um dos terminais mais movimentados do sistema aquaviário local”, informou Colodetti.

E completa: “A Prainha está sendo totalmente revitalizada. As obras de requalificação do parque estão em andamento e o prefeito Arnaldinho Borgo também se comprometeu em construir, no local, o Mercado do Peixe, que terá restaurante e vista panorâmica para a Baía de Vitória, além de completa infraestrutura. Tudo isso vai fomentar o desenvolvimento da região e abrir novas portas para o turismo e para a geração de emprego e renda em nossa cidade”.

A reunião 

A reunião da diretoria de Agricultura e Pesca com representantes dos pescadores da Prainha contou com a participação do subsecretário de Empreendedorismo e Geração de Trabalho, Gabriel Nunes; do diretor de Agricultura e Pesca, Guilherme Galdino; e do coordenador de Contratos, Vinicius Zuqui. Também estiveram presentes, o presidente da Colônia de Pesca Z2, Nivaldo Daré, o vice-presidente Ricardo Xavier e o dirigente da APEVIL, Edson Miranda. Além da instalação da estrutura, o encontro abordou temas cruciais relacionados ao desenvolvimento da pesca e melhoria das condições de vida da comunidade pesqueira do local, a mais antiga de Vila Velha.

Os participantes discutiram os avanços já conquistados em prol dos pescadores artesanais da cidade, mas o píer continuou sendo o tema central. “Após manifestarmos atenção quanto à preservação do patrimônio cultural da região, o projeto do píer também foi aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Além disso, a Superintendência da União (SPU) já emitiu a Carta de Disponibilidade de Águas Públicas, que representa um passo decisivo para a execução das obras do equipamento”, explica o diretor de Agricultura e Pesca, Guilherme Galdino.

Outro ponto de pauta foi a apresentação do projeto do Mercado do Peixe, que tem como objetivo beneficiar os pescadores, promover o ordenamento das atividades pesqueiras locais e trazer melhorias substanciais para a comunidade da Prainha. “A iniciativa vai fomentar o comércio e garantir a comercialização de frutos do mar dentro das normas sanitárias vigentes, dando continuidade à rica tradição das atividades naquele espaço”, disse o diretor.

Para esclarecer dúvidas sobre o início das obras de instalação do píer flutuante – e também sobre o Terminal do Aquaviário – Galdino e os secretários de Desenvolvimento Econômico, Everaldo Colodetti, e de Obras, Menara Cavalcanti, reuniram-se no último dia 14 de fevereiro, com o presidente da Colônia de Pesca Z2, Nivaldo Daré, e com diversos outros representantes da categoria.

Na época, o secretário Everaldo informou que a enseada da Prainha sofre o impacto direto do intenso tráfego de navios de carga que entram e saem dos portos de Vitória e Vila Velha e que, por esta razão, a definição do melhor local para a instalação do píer era fundamental para a continuidade de todo o processo.

“Depois da realização dos estudos técnicos que indicaram o nível de profundidade ideal e o ponto mais apropriado para a fixação, estamos prontos para o início da instalação. Assim que o projeto de engenharia naval for aprovado pelos órgãos da União, daremos início à instalação. Todas as peças e materiais já foram comprados e aguardam autorização para serem instalados”, diz Everaldo.

Já Menara Cavalcante assegura que o principal objetivo da gestão do prefeito Arnaldinho Borgo é garantir celeridade ao cumprimento de todo o rito processual referente a este projeto, uma vez que o Governo do Estado já inaugurou o Terminal Aquaviário da Prainha. “Estamos procedendo da forma correta, atendendo a todos os requisitos legais e administrativos para evitarmos incorrer em qualquer não conformidade técnica que possa gerar problemas futuros. Queremos que o aquaviário funcione do melhor modo possível e que a Colônia de Pesca Z2 continue com as suas atividades, sem nenhum prejuízo ou transtorno para as famílias que dependem da produção e comercialização de pescados em nosso município”, assegura.

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.