Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Educação antirracista na serra é tema de evento nacional do instituto gesto

Com 70% dos estudantes de sua rede municipal, segundo o último Censo Escolar, se autodeclarando negros (pretos e pardos), a Secretaria Municipal de Educação (Sedu) tem muito o que compartilhar em matéria de igualdade racial e ações de antirracismo.

Com 70% dos estudantes de sua rede municipal, segundo o último Censo Escolar, se autodeclarando negros (pretos e pardos), a Secretaria Municipal de Educação (Sedu) tem muito o que compartilhar em matéria de igualdade racial e ações de antirracismo.

Tanto que vai descrever suas experiências nessa área num encontro nacional promovido pelo Instituto Gesto. O evento, somente para convidados, “Rede de Redes pela Equidade”, vai desta quarta (23) até sexta (25) e ocupa o Quality Hotel Aeroporto Vitória, em Vitória.

A entidade, que presta assessoria em gestão educacional para órgãos do serviço público, irá reunir além da Serra, equipes de educadores das cidades de Cariacica, Cabo de Santo Agostinho (PE), Diadema (SP), São Vicente (SP), Joinville (SC) e Porto Alegre (RS).

A cidade da Serra é anfitriã do encontro e fará a abertura, com presença da secretária de Educação, Luciana Galdino. Toda a participação da Sedu no evento é desenvolvida pela Coordenação de Estudos Étnico-Raciais (CEER), responsável por acompanhar e orientar o desenvolvimento do ensino obrigatório da História e Cultura Africana, Afro-brasileira e Indígena nas Unidades de Ensino do município, observando a Lei Federal nº 11.645/2008.

“Iremos abordar além da história e contribuição da cultura afro-brasileira e indígena no território serrano, as nossas experiências na rede de ensino. Temos um grande potencial trabalhado aqui como nossos cursos de formação, acompanhamento pedagógico,  diálogos formativos com as equipes nas escolas e apoio e assessoramento pedagógico na escolha de livros didáticos e também na construção de projetos nessas unidades”, adianta a coordenadora de Estudos Étnico-Raciais, Juliana Lucas.

Uma das ações apresentadas no encontro e desenvolvidas pela coordenação nas escolas da Serra será o Afrocelebrarte. Nele, anualmente, em novembro (Mês da Consciência Negra), são destacados e celebrados os trabalhos e pesquisas inscritos por professores e demais profissionais da Educação e que desenvolvem valores e práticas pedagógicas dentro da temática étnico-racial.

Referências antirracistas

A palestra de abertura será feita pela professora Eliane Cavalleiro, doutora pela Faculdade de Educação (USP) e referência em pesquisas na área de Educação e Relações Raciais. O tema é  “Racismo e antirracismo na Educação”.

Eliane desenvolve pesquisas nas áreas de socialização de populações afro-descendentes. Atua em organização não-governamental colaborando com a educação de crianças e adolescentes da Zona Leste de São Paulo.

Na quinta (24), é a vez de Gustavo Forde, doutor em Educação e professor do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo, onde atua na área Educação das Relações Étnico-Raciais.

É pesquisador do Núcleo Capixaba de Pesquisa em História da Educação e do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros. Desenvolve estudos e pesquisas em afrodescendência e relações étnico-raciais na educação, com interesse especial nos campos da história da educação, do movimento negro e do ensino de matemática.

Passeio no Centro Histórico de Queimado

Os visitantes de outras prefeituras irão conhecer points históricos e referências da cultura negra da Serra no encerramento da programação.

Juliana lembra que o interesse do Instituto Gesto pela cidade nasceu numa reunião promovida pela entidade com outras prefeituras em 2022, no Rio de Janeiro.

Ao se trocar experiência sobre equidade racial e apresentação da história e cultura negra carioca, os representantes da Serra informaram sobre a atuação da coordenação bem como a relevância histórica da Insurreição do Queimado (a revolta dos escravizados na Serra em 1849) e a preservação do sítio histórico serrano.

Ela detalha que o final do encontro aqui no Espírito Santo será pontuado com a visita a esses pontos. O sítio Histórico do Queimado, estátua de Chico Prego e igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Serra Sede, estão neste roteiro.

“Consideramos esta ação coletiva uma oportunidade para fortalecermos a história e memória negra e indígena presentes em nosso município, transportando tais contribuições a outros territórios nacionais. Acreditamos que Serra poderá contribuir com discussões para a equidade e práticas pedagógicas antirracistas”, destaca.

Sobre o Instituto Gesto

O Instituto Gesto é uma organização sem fins lucrativos criada e mantida pela Fundação Lemann a partir de uma evolução do programa Formar. O Instituto foi concebido para atender a demanda crescente por aprimoramento da gestão pública nos municípios e estados brasileiros e traz uma abordagem contemporânea e próxima aos desafios encontrados para, assim, gerar uma profunda transformação na forma de se fazer a gestão pública no Brasil.

Programação do “Rede de Redes pela Equidade” no Hotel Quality Vitória

Quarta-feira (23): das 17h às 22h

•           Momento Cultural.

•           Abertura Equipe SEDU/Serra: Apresentação do trabalho em equipe e a relevância histórico cultural do território serrano.

•           Palestra de abertura: Racismo e antirracismo na Educação com Eliane Cavalleiro

 

Quinta-feira (24): das 9h às 18h

•           Rodas de conversas sobre estratégias e indicadores de equidade étnico-racial nos territórios

•           Palestra: “As Implicações de uma Educação com Equidade”, com Gustavo Forde

 

Sexta-feira (25): a partir das 9h

•           Circuito Histórico Chico Prego (Serra Sede): visita ao centro da Serra (estátua de Chico Prego, igreja de Nossa Senhora da Conceição) e ruínas de São José do Queimado

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.