Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Espírito Santo lança primeiro Anuário Estadual da Segurança Pública

Com o objetivo de promover a transparência e compilar, de forma abrangente e detalhada, dados estatísticos relacionados à segurança pública do Espírito Santo, o Governo do Estado lança, nesta segunda-feira (25), a primeira edição do Anuário Estadual da Segurança Pública. A publicação segue os parâmetros já consolidados pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública e fornece, não só as estatísticas, como séries histórias, comparativos e análises dos dados.

Com o objetivo de promover a transparência e compilar, de forma abrangente e detalhada, dados estatísticos relacionados à segurança pública do Espírito Santo, o Governo do Estado lança, nesta segunda-feira (25), a primeira edição do Anuário Estadual da Segurança Pública. A publicação segue os parâmetros já consolidados pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública e fornece, não só as estatísticas, como séries histórias, comparativos e análises dos dados.

A produção do Anuário é coordenada pela Gerência do Observatório da Segurança Pública (GeOSP) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e conta com a participação da equipe do Observatório da Segurança Cidadã (OSC), do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN). O projeto está inserido no escopo do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, coordenado pela Secretaria de Economia e Planejamento.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, o Anuário Estadual da Segurança Pública é uma ferramenta valiosa, que reflete o compromisso do Governo do Estado em lidar de forma transparente e responsável com os desafios relacionados à segurança.

“O monitoramento estatístico é extremamente importante para nossas ações estratégicas. Assim, entendemos que, como existe um feito para o Brasil, deveríamos ter o Anuário da Segurança Pública para o Espírito Santo. Desde o ano passado amadurecemos a ideia, os parâmetros e metodologias, para poder entregar à sociedade um trabalho de muita qualidade e que reflita, de forma transparente e segura, a realidade do que acontece no Estado. Muitos crimes caíram em 2022, alguns aumentaram, e dentro disso podemos planejar, além das ações diárias, planejamento de longo prazo com mais eficiência. Agradeço a todos os envolvidos”, disse Ramalho.

O secretário de Estado de Estado de Economia e Planejamento, Alvaro Duboc, destacou que é uma premissa do Governo do Espírito Santo atuar tecnicamente. E, para isso, o monitoramento de indicadores, como o trabalho feito dentro do Anuário, é fundamental para nortear onde está o problema que deve ser atacado.

“Este documento é uma ação pioneira no Estado e que reforça a transparência desta gestão, afinal, trata-se do primeiro Anuário de Segurança Pública do Espírito Santo. Esta é uma importante entrega e que fortalece o sistema de acompanhamento de resultados e indicadores relativos a crimes no território capixaba. Mais do que um registro dos números, esses indicadores norteiam a tomada de decisão do governo do Estado no campo da segurança pública. Significa dizer que as ações e investimentos estaduais baseiam-se em dados científicos, apurados, analisados e convertidos em estratégia”, enfatizou Duboc.

O diretor-presidente do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, destacou a integração entre os órgãos de Estado na produção do Anuário e ressaltou a importância da transparência e do uso de evidências científicas na gestão pública.

“O Anuário de Segurança Pública é fruto da parceria entre a secretaria de Economia e Planejamento, que coordena o Programa Estado Presente em Defesa da Vida, a secretaria de Segurança Pública (SESP) e o Instituto Jones Santos Neves, que coordena o Observatório da Segurança Cidadã. Uma ferramenta importante, que vem garantir ainda mais transparência sobre os dados da segurança pública no Estado. São evidências científicas para o planejamento e a tomada de decisão de uma gestão pública orientada para resultados”, pontuou Lira.

Dados de destaque

O Anuário é dividido em oito grupos temáticos: Mortes Violentas, Pessoas Desaparecidas, Violência Contra a Mulher, Crimes Contra o Patrimônio, Inovação da Gestão, Atenção à Saúde do Servidor, Armas e Munições e Observatório da Segurança Cidadã. Desta forma, o Anuário de 2023 reúne dados consolidados referentes ao ano de 2022, sobre crimes, apreensões de armas, iniciativas de inovação, diagnósticos das condições de saúde dos servidores, ações e projetos de Segurança Cidadã.

Em 2022, o Espírito Santo registrou 1.003 homicídios, 28 latrocínios e 26 ocorrências de lesão corporal seguida de morte, totalizando 1.057 Crimes Letais Intencionais. O dado total representa uma redução de 5,7% com relação aos registros de 2021. O Anuário Estadual da Segurança Pública revela, ainda, que houve redução de 10,3% nos registros de feminicídio.

O Anuário também reúne dados de crimes contra o patrimônio. Em 2022, o Espírito Santo registrou redução de roubo a comércio (26,1%), roubo a residência (19,2%), furto e roubo de veículo (2,1%) e roubo de celular (4,7%). Os crimes de roubo em via pública mantiveram estabilidade e os casos de estelionato aumentaram (25,2%).

As mortes no trânsito também registraram aumento. Em 2022, foram 826 vítimas fatais, um número 9,3% maior que em 2021. Apenas entre motociclistas, foram 407 vítimas, um aumento de 11,5% com relação a 2021.

Anuário Estadual da Segurança Pública Edição 2023 está disponível no site do IJSN.

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.