Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Governo do Estado lança sondagem para mapear soluções para mercado de carbono

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama), por meio da Subsecretaria de Fomento a Negócios Sustentáveis e Investimento de Impacto (SUFNS), está criando um mecanismo de escuta para receber empresas e organizações da sociedade civil que queiram desenvolver projetos de carbono ou Soluções Baseadas na Natureza (SbN).

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama), por meio da Subsecretaria de Fomento a Negócios Sustentáveis e Investimento de Impacto (SUFNS), está criando um mecanismo de escuta para receber empresas e organizações da sociedade civil que queiram desenvolver projetos de carbono ou Soluções Baseadas na Natureza (SbN).

Instituições e empresas ao redor do mundo estão adotando medidas para reduzir as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e conter os impactos do aquecimento global. A busca por maneiras de diminuir as emissões e promover o sequestro de GEE na atmosfera tem se tornado uma prioridade global. Por isso, o Governo do Estado tem firmado compromisso em contribuir para o esforço global de atingir a meta de Net Zero, que consiste em equilibrar as emissões de GEE, por meio de ações de compensação, redução, remoção e captura.

“É crucial incluir entes privados em ações de compensação de carbono. Na verdade, não é possível sonhar em alcançar a meta de net zero sem ações da iniciativa privada. O trabalho que queremos fazer é mapear e entender como podemos contribuir”, salientou o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Felipe Rigoni.

A subsecretária de Estado de Fomento a Negócios Sustentáveis e Investimento de Impacto, Eizen Monteiro Wanderley, ressaltou a importância de ouvir as experiências do mercado privado. “A melhor forma para o Estado aprender a estruturar o mercado de carbono e Soluções Baseadas na Natureza é ouvindo de quem já o faz no mercado privado. Essa troca de conhecimento é fundamental para o nosso sucesso nessa empreitada”, pontuou.

A Sondagem de Mercado não é uma ferramenta nova para o Estado. Ela já foi utilizada com êxito pelo ES Parcerias, da Secretaria de Desenvolvimento (Sedes), em projetos como a concessão do Pavilhão de Carapina, por exemplo. Empresas e organizações da sociedade civil interessadas em abrir um diálogo com o Governo do Estado poderão agendar reuniões que acontecerão entre os dias 13 de novembro de 2023 até 31 de janeiro de 2024, preenchendo o seguinte formulário: http://bit.ly/sondagem-carbono-es

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.