Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Mini-história: projeto de professora da rede em Vitória é destaque em premiação nacional

Vitória da educação! Na noite de ontem (25), a professora Priscilla Castro dos Santos, que atua na rede municipal com crianças da educação especial no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Cecília Meireles, do bairro Monte Belo, recebeu em São Paulo o Prêmio Educador Nota 10, ficando em 2º lugar no eixo Direitos Humanos, com o projeto "Mini-história: um olhar poético do cotidiano na Educação Infantil".

Vitória da educação! Na noite de ontem (25), a professora Priscilla Castro dos Santos, que atua na rede municipal com crianças da educação especial no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Cecília Meireles, do bairro Monte Belo, recebeu em São Paulo o Prêmio Educador Nota 10, ficando em 2º lugar no eixo Direitos Humanos, com o projeto “Mini-história: um olhar poético do cotidiano na Educação Infantil”.

A professora expressou sua imensa honra por ter conquistado o prêmio, ressaltando que como finalista, alcançou o segundo lugar na prestigiosa premiação durante a 25ª edição. Ela descreveu esses dias como intensos e incríveis, destacando a apresentação de seu projeto aos jurados como uma oportunidade única para defender a inclusão de crianças com autismo.

“Utilizando as mini-histórias como uma ferramenta, o objetivo do projeto é tornar visível o aprendizado dessas crianças. São narrativas que mostram as aprendizagens das crianças com autismo, sua potência, nesse cotidiano da educação infantil, onde acontecem coisas incríveis. Portanto, ontem, estar naquele teatro, participando de toda aquela produção impecável, sendo reconhecida pelo trabalho junto aos profissionais do Cmei Cecília Meireles, foi uma experiência maravilhosa, que ficará marcada na minha vida, na minha trajetória profissional. Sou muito grata a Deus, aos profissionais do Cmei, às famílias, à comunidade escolar e às crianças que tanto nos ensinam sobre elas. Também agradeço à Secretaria de Educação de Vitória (Seme), que desde o ano passado vem me dando oportunidades de compartilhar das minhas práticas, e a minha família, amigos, marido e filho, pela aposta que sempre fizeram no meu trabalho”, celebrou a educadora.

A paixão da professora por seu trabalho educacional é evidente em suas palavras, pois ela escolhe ser uma educadora que busca constantemente a beleza em seu ofício e se encanta com as crianças. Ela revela que essa paixão é o que a impulsiona a continuar estudando e superando as dificuldades que surgem em seu caminho. “As dificuldades do dia a dia existem e são reais, mas não permito que me paralisem. E não é só pelas crianças que são tão generosas e incríveis, mas também por mim, pela minha realização, pelo meu protagonismo docente. Busco sempre minha melhor versão e aposto na melhor versão das minhas crianças”, ressaltou.

Segundo Priscilla, a vitória no Prêmio Educador Nota 10 já começou a abrir portas significativas. Determinada a aproveitar ao máximo essas oportunidades, ela está comprometida em continuar compartilhando práticas inclusivas responsáveis e comprometidas. Seu desejo é impactar positivamente a educação e o desenvolvimento das crianças, não apenas em sua comunidade local, mas em âmbito nacional.

A secretária de Educação de Vitória, Juliana Rohsner, que fez questão de ir até São Paulo para acompanhar pessoalmente a trajetória da professora Priscilla, falou sobre a importância da conquista alcançada pela educadora.

“Ser uma educadora nota 10 é receber o Oscar da Educação, é estar entre gigantes, é constatar que valeu cada segundo, é se conectar com outros educadores brasileiros que têm olhos brilhantes e esperançosos. E a Priscilla é a primeira professora do Brasil sendo reconhecida pelo prêmio por um trabalho da educação especial. Um projeto potente que transforma vidas e olhares. Seu trabalho é lindo e impactante. Enxergar as crianças antes de suas deficiências ou transtornos e registrar suas mini-histórias, compartilhando com a comunidade escolar, dando foco nas potencialidades e subjetividades de cada um, fez toda a diferença”, disse.

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.