Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Polese contesta dívida do governo com a Rodosol em auditoria na Ales

A dois meses do encerramento do contrato de concessão entre o governo do Estado e a Rodosol, um estudo encomendado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos (Arsp) aponta que o Executivo tem uma dívida de R$ 350 milhões com a concessionária. A dívida é contestada pelo governo. O assunto foi repercutido pelo deputado Lucas Polese (PL), durante seu pronunciamento na sessão ordinária desta quarta-feira (18).

A dois meses do encerramento do contrato de concessão entre o governo do Estado e a Rodosol, um estudo encomendado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos (Arsp) aponta que o Executivo tem uma dívida de R$ 350 milhões com a concessionária. A dívida é contestada pelo governo. O assunto foi repercutido pelo deputado Lucas Polese (PL), durante seu pronunciamento na sessão ordinária desta quarta-feira (18).

“A Rodosol me aparece com um estudo de uma fundação carioca, chamada Coppetec, que afirma que a Rodosol passou os últimos 25 anos tomando prejuízo aqui no estado, pagando para trabalhar, fazendo caridade”, afirmou o parlamentar.

“E agora, a dois meses de encerrar esse contrato de concessão, eles se lembraram que o governo do Estado deve R$ 350 milhões à Rodosol. E aí, apresentando os motivos dessa dívida, eles citam até a CPI que foi aberta aqui na Ales. Quer dizer, a Rodosol se envolve em problemas, abre-se uma comissão parlamentar de inquérito aqui nesta Casa para apurar e depois a conta vai pro governo do Estado”, protestou Polese.

“Mais do que isso, todos os processos que a Rodosol respondeu ao longo desses 25 anos de concessão, a conta virá para o governo do Estado pagar, isso é um absurdo. Cadê a responsabilidade da Rodosol? A gente não tem nada a ver com os problemas que ela arrumou ao longo desse contrato. Isso é um absurdo acontecendo diante dos olhos dos capixabas”, opinou.

O deputado espera que o governo conteste a cobrança. “O governador disse que é contra, que vai recorrer para não pagar. Eu quero saber se é só teatro, como sempre”, disse. O parlamentar finalizou seu pronunciamento propondo a abertura de uma CPI para apurar o contrato. “Precisamos fazer uma auditoria desse contrato de concessão”, finalizou.

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.