Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Projeto vai falar do papel dos condomínios no combate à violência doméstica em Vitória

Você sabia que os condomínios residenciais de Vitória têm um importante papel na proteção das famílias e no combate à violência doméstica? Com a Lei 9.653/2020, os síndicos e administradores comunicam aos órgãos de segurança pública a ocorrência de violações contra mulheres, crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência. 

Você sabia que os condomínios residenciais de Vitória têm um importante papel na proteção das famílias e no combate à violência doméstica? Com a Lei 9.653/2020, os síndicos e administradores comunicam aos órgãos de segurança pública a ocorrência de violações contra mulheres, crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência.

Para esclarecer o que diz a lei e envolver síndicos e moradores na prevenção à violência doméstica, a Secretaria de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho (Semcid), por meio da Coordenação de Políticas de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher, criou o projeto “Mulheres Seguras, Condomínio Cidadão”.

A primeira ação do projeto será o encontro com representantes de condomínios nesta quinta-feira (31), às 19h, na Faculdade Estácio de Sá, em Jardim Camburi. O evento contará com representantes dos Conselhos Municipais da Mulher (Comum) e de Segurança (Consu).

“Essa Lei tem um enorme potencial para a proteção das famílias e para a prevenção da violência doméstica. Por isso, queremos divulgar para o maior número possível de síndicos e administradores de condomínios, para conquistarmos a adesão de todos nessa causa”, diz o secretário de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho, Diego Libardi.

Especialistas vão tirar dúvidas

O evento é aberto à comunidade em geral. A promotora de Justiça Paula Pazolini, primeira dama de Vitória, e a titular da Delegacia da Mulher, Juliana Saadeh, vão contribuir tirando dúvidas dos participantes sobre a Lei.

“Nosso intuito é despertar o olhar das pessoas para as diversas formas de violência doméstica, como a física, a sexual, a psicológica e a patrimonial. Por meio de cartazes e ações educativas nos condomínios, os moradores terão mais informações sobre como agir diante de situações de violência, a quem recorrer e como ajudar as vítimas”, diz a gerente de Direitos Humanos da Semcid, Renata Segóvia.

Os representantes dos condomínios receberão cartazes educativos para serem afixados nas áreas de uso comum dos espaços que administram, como prevê o artigo 3º da Lei. Os cartazes trazem informações sobre os tipos de violência doméstica, os serviços municipais de acolhimento das vítimas e os canais para a denúncia das violações.

“Esse projeto vem para despertar o sentimento de todos pela segurança de todas. Todos podem contribuir para a segurança das mulheres, das famílias, para um condomínio cidadão”, adianta a coordenadora de Políticas de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher, Adelina Diniz. Este primeiro evento é voltado para a Região de Jardim Camburi, onde há cerca de 400 condomínios.

Adelina adianta que serão realizados eventos semelhantes por todas as regiões de Vitória.

Projeto “Mulheres Seguras, Condomínio Cidadão”

Dia 31 de agosto, às 19 horas
Na Faculdade Estácio de Sá (Av. Dr. Herwan Modenese Wanderley, n. 1001, em Jardim Camburi)
Aberto ao público em geral

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.