Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Serviço nos Pronto Atendimentos de Vitória é tema de debate

A Secretária de Saúde de Vitória, Magda Lamborghini, o diretor do Pronto Atendimento da Praia do Suá, Enrielton Chaves e o diretor do Pronto Atendimento de São Pedro, Rafael Fraga estiveram na Câmara de Vitória nesta sexta-feira (06/10), para falar sobre o funcionamento nessas unidades. A audiência pública foi proposta pelo vereador Duda Brasil (União).

A Secretária de Saúde de Vitória, Magda Lamborghini, o diretor do Pronto Atendimento da Praia do Suá, Enrielton Chaves e o diretor do Pronto Atendimento de São Pedro, Rafael Fraga estiveram na Câmara de Vitória nesta sexta-feira (06/10), para falar sobre o funcionamento nessas unidades. A audiência pública foi proposta pelo vereador Duda Brasil (União).

A Secretária Magda Lamborghini inciou sua fala ressaltando a campanha desse mês, Outubro rosa, de prevenção ao câncer de mama e adiantou que serão ofertadas 1,8 mil exames gratuitos de mamografia.

Ao discorrer sobre a Rede Municipal de Saúde, a Secretária citou o Consultório na Rua, que trabalha com quatro equipes e que servirá de modelo para Linhares. Além disso, a Rede conta com o Espaço Girassol, de saúde psicossocial para os servidores, os Centros de Referência, 29 Unidades de Saúde, dois Pronto Atendimentos, dentre outros serviços. A Secretária disse que o Laboratório Central faz anualmente mais de 2 milhões de exames. São 314 mil pessoas cadastradas nos Sistema de Saúde pública.

O vereador Davi Esmael, lembrou que a Capital é referência em transparência e é onde mais se pratica atividade física. Ele lembrou que cuidar da saúde é desafiador e cada gestor vai aprimorando o serviço. O vereador também parabenizou pelo trabalho feito nos Pronto Atendimentos.

O diretor do PA da Praia do Suá, Enrielton Chaves ressaltou que não se faz nada sozinho e agradeceu o apoio dos parceiros. “O PA da Praia do Suá é uma unidade sentinela, em que se faz a vigilância em saúde e monitora-se a circulação de vírus que aparecem em Vitória e nos municípios vizinhos”, disse.

Ele relatou que entre janeiro e agosto desse ano foram atendidos 1.940 pacientes com suspeita de dengue e 13.899 pacientes com Síndrome Respiratória (SR). Ao longo das 24 horas/dia de atendimento, a equipe do PA da Praia do Suá realiza consulta em cirurgia geral; debridamento ou curativo em escara ou ulceração; incisão e drenagem de abscesso ; sutura de ferida da mucosa bucal e face; miíases em geral.

O diretor destacou que, mesmo sendo um setor para atendimento de urgências e emergências, no local, quase 70% dos atendimentos não é urgência. “O SUS é atendimento universal e nós não negamos atendimento a ninguém”, afirmou.

O tempo de espera para atendimento é bem menor do que o que é determinado pelo Protocolo de Manchester. “Como estamos perto do porto, atendemos gente de diversas nacionalidades”, disse.

Ele destacou que em oito meses foram atendidas quase onze mil pessoas por mês no PA da Praia do Suá, ou 357 pessoas por dia em média. “Cada pessoa recebe em média cinco atendimentos”, lembrou. “Isso se deve a uma equipe fantástica que temos”, elogiou.

Sobre o PA de São Pedro, o diretor Rafael Fraga listou o que é oferecido na unidade: atendimento de urgência a emergência, demandas espontâneas, com clínico geral, pediatria e odontologia. São feitas: triagem, estabilização, diagnóstico inicial, tratamento inicial, diagnóstico rápido e encaminhamentos.

Lá também é registrada uma quantidade de 70% de pacientes sem grau de urgência. “Abrangemos todos eles. São 107 mil pacientes atendidos em oito meses”. Em relação ao tempo de espera para ser atendido, o diretor ressaltou que, mesmo no caso em que o tempo definido pelo Protocolo de Manchester permite uma espera de duas horas, nunca se chega a esse tempo.

Ele relatou que recebeu um pesquisador de Singapura que destacou a qualidade e a gratuidade do atendimento. “O SUS é um sistema de saúde que não existe em nenhum outro lugar do mundo’, assegurou orgulhosamente o diretor.

A subsecretária de Saúde Fabrícia Forza, o Secretário Executivo do Conselho Municipal de Saúde, José Eduardo Gava e a coordenadora da Urgência e Emergência, Dilzilene Farias também participaram da audiência pública.

“Ouvimos na fala de cada profissional, o amor que têm pela profissão e isso é muito importante”, salientou Duda.

Estiveram presente os vereadores Duda Brasil, Davi Esmael e Leonardo Monjardim.

Notícias Recentes

Anúncio publicitário

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.