Anúncio publicitário

Compartilhe

WhatsApp
Facebook
Telegram

Sesa e Ministério da Saúde realizam simulado de emergência por desastre natural

Como uma das etapas da “Oficina de Elaboração de Planos de Contingência”, promovido pelo Departamento de Emergências em Saúde Pública, do Ministério da Saúde, os profissionais da Secretaria da Saúde (Sesa) participaram de um simulado de mesa voltado à Emergência por Desastres, na última quinta-feira (29). O encontro, que aconteceu no Centro de Inteligência da Defesa Civil, em Vitória, contou também com a participação da equipe da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo (CBMES). 

 

Como uma das etapas da “Oficina de Elaboração de Planos de Contingência”, promovido pelo Departamento de Emergências em Saúde Pública, do Ministério da Saúde, os profissionais da Secretaria da Saúde (Sesa) participaram de um simulado de mesa voltado à Emergência por Desastres, na última quinta-feira (29). O encontro, que aconteceu no Centro de Inteligência da Defesa Civil, em Vitória, contou também com a participação da equipe da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo (CBMES).

Divididos em seis grupos, os profissionais, representantes de diferentes setores da saúde, desde a gestão passando pela vigilância, regulação, atenção primária, especializada, Hemoes e comunicação, tinham como objetivo validar as ações que foram escritas e trabalhadas ao longo da semana, durante a oficina, para a construção do Plano de Contingência voltado à emergência ligada às enchentes, diante situações reais.

Para cada informação que era compartilhada, os grupos deveriam: identificar o estágio operacional entre preparação, mobilização, alerta, emergência e crise; identificar o fluxo de comunicação; realizar as ações descritas no Plano de Contingência; e descrever ações que não foram listadas ou qualificar as existentes, caso necessário.

“Recebemos quatro situações de desastre relacionadas às chuvas fortes, que podem se assemelhar com situações reais no Estado, e para cada cenário, nos eram solicitados exercitar diferentes ações para mitigar os possíveis problemas relacionados à saúde. Agradecemos a hospitalidade e o aceite da Defesa Civil e dos Bombeiros, por participarem deste momento conosco e disponibilizar que o simulado fosse ainda mais real. É um momento que ficará marcado, e por meio do que foi aprendido daqui vamos ampliar o leque de profissionais qualificados”, destacou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Orlei Cardoso.

Os cenários destacavam alerta meteorológico para chuvas intensas; chuvas intensas já afetando cidades no Estado, causando preocupação entre os moradores; surto de Doença Diarreica Aguda pós inundação; e deslizamento de terra.

Segundo Taynná Vernalha, ponto focal do Programa de Formação em Emergências em Saúde Pública, do Ministério da Saúde, o Espírito Santo se destacou pela adesão dos profissionais e pelas colaborações intersetoriais. “Esta foi a primeira vez que fizemos com a Defesa Civil, no prédio da Defesa Civil, e com uma adesão máxima dos profissionais. Todos que foram convidados estiveram aqui presentes e conseguimos envolver diferentes setores da saúde, o que possibilita uma visão ampla para que todos possam observar os pontos de trabalho, dentro de cada grupo”, disse a profissional.

 

Oficina de Elaboração de Planos de Contingência
A “Oficina de Elaboração de Planos de Contingência” se encerrou na sexta-feira (30), após cinco dias de atividades. O Espírito Santo foi o primeiro estado a recebê-la.

Para a interlocutora do Ministério da Saúde do Programa Rede VigiarSUS no Espírito Santo, Carla Lima, os participantes destacaram os encontros como produtivos, dinâmicos e de produções de conhecimento. “A integração de diversos setores da saúde e a escuta desses setores em cada eixo foram pontos marcantes ao longo da semana. Os atores se sentiram parte da construção do Plano, com corresponsabilidade e se empoderando de seu papel”, disse.

Ela destaca ainda os próximos passos, uma vez que como resultado, os profissionais da Secretaria da Saúde (Sesa) se formaram facilitadores das ações e metodologias apreendidas e serão responsáveis pela capacitação dos municípios quanto à formação do Plano de Contingência voltado à emergência ligada às enchentes municipais.

“Vamos ajustar os pontos do protótipo do Plano e apresentar à gestão e, posteriormente, fazer sua publicação. Além disso, os profissionais facilitadores irão preparar a metodologia e estratégias para replicar a oficina em cada município, pactuando-as com as superintendências e ao COSEMS-ES para, assim, elaborar o cronograma de execução das oficinas”, explicou a profissional.

2023 © ES Post. Todos os Direitos Reservados.